sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Londres: explorando a capital da Inglaterra

Londres, a capital da Inglaterra e do Reino Unido, é uma cidade moderna, cosmopolita, vibrante, limpa e repleta de atrações para agradar a todos os visitantes. Essas características contribuíram para que Londres alcançasse o título de cidade mais visitada do mundo em 2014, segundo o Índice de Destinos Globais da Mastercard, com 18,69 milhões de visitantes estrangeiros.



Apesar da moeda do Reino Unido, a Libra Esterlina, valer mais atualmente que o Dólar americano e o Euro, o destino tem opções de acomodações, alimentação e atrações para todos os bolsos. Assim, com um bom planejamento é possível visitar Londres sem gastar muito e mesmo assim aproveitar e se divertir bastante em Londres.




A cidade oferece diversas atrações, sendo muitas delas gratuitas, como os belos parques e museus. Certamente, você encontrará atrações para preencher sua estadia em Londres e ainda deverá sair de lá com coisas para ver. Acho muito difícil se cansar ou enjoar de Londres, pelo tanto que a cidade oferece.


Para aproveitar bem Londres e conhecer com calma suas principais atrações, recomenda-se ficar pelo menos uma semana. Se você puder ficar mais tempo, poderá incluir passeios a cidades vizinhas ou então dividir a estadia em outros destinos do Reino Unido.

Como chegar

A companhia aérea British Airways opera voos diretos para Londres partindo do Rio de Janeiro e São Paulo. A TAM possui voos diretos para Londres desde São Paulo. Outras companhias voam para Londres fazendo conexões em importantes cidades europeias, como Paris, Lisboa, Frankfurt, Roma e Amsterdã.

A partir de outras cidades europeias, o trem pode ser uma boa opção de transporte. Desde Paris, por exemplo, é possível chegar a Londres em pouco mais de duas horas, por meio do Eurostar. Outras cidades também possuem trens diretos para Londres, como Bruxelas, na Bélgica.

Requisitos de entrada

Brasileiros a turismo ou estudo por até seis meses não precisam de visto, somente portar passaporte válido pelo menos até o retorno ao Brasil.

Para não ter problemas na imigração de Londres, recomenda-se organizar uma pasta com os documentos relacionados à viagem, como, por exemplo: passagem de retorno ao Brasil, passagem de saída de Londres, reserva de hotel em Londres e também nos outros destinos se for o caso. É recomendável, ainda, ser capaz de demonstrar que possui condições financeiras de custear sua permanência em Londres, portando dinheiro em espécie ou cartões de crédito com limites suficientes para cobrir as despesas na cidade e faturas de cartões de crédito demonstrando o limite disponível.
Além disso, pode-se ainda levar documentos que comprovem vínculo com o Brasil, como, por exemplo, holerite, declaração do imposto de renda, carta do empregador contendo informações sobre o vínculo e o objetivo da sua viagem etc.

É recomendável também fazer um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil Euros.

Quando ir

Londres possui as estações do ano bem definidas e também fama de ter um clima instável e chuvoso. Contudo, Londres pode ser visitada o ano todo, basta o viajante se adequar ao clima. Os preços variam bastante conforme a estação do ano, sendo mais baixos durante o inverno.

A cidade é bastante procurada no verão, que começa em meados de junho e vai até agosto. Nessa época a temperatura é agradável e o sol se põe mais tarde. Contudo, as acomodações podem custar mais caro nessa época.

Onde ficar

Ficar bem localizado é muito importante em qualquer viagem e não seria diferente em Londres. Assim, recomenda-se procurar uma acomodação próxima ao centro da cidade, dentro da zona 1 do metrô. Ficar perto de uma estação do metrô é muito importante, pois assim você perderá menos tempo com os deslocamentos.

Ficamos perto da estação King Cross e gostamos dessa localização, pois a partir dali era possível ir a qualquer ponto da cidade utilizando o metrô sem gastar muito tempo. Além disso, o lugar é cheio de comércio, bares e restaurantes.

A rede Ibis possui vários hotéis espalhados pela cidade, com alguns afastados a preços bastante acessíveis. Se o seu orçamento for limitado, uma opção seria escolher algum próximo ao Aeroporto Heathrow. Contudo, é muito importante que o hotel esteja próximo ao metrô. Você gastará mais ou menos uma hora de metrô até chegar ao centro de Londres.

Outra região que possui hotéis a preços menos elevados que os da região central de Londres é Croydon. Contudo, do Aeroporto Heathrow até lá de metrô serão quase duas horas e de lá até a região central de Londres cerca de 50 minutos.

Londres possui muitas opções de acomodações, desde as mais baratas até as mais caras. As acomodações não são baratas em Londres, por isso, é preciso pesquisar bem para encontrar um lugar que atenda suas necessidades e não estoure seu orçamento.

O preço das diárias variam conforme o período do ano. Por isso, se você tiver flexibilidade, pode ser interessante consultar os preços antes de comprar as passagens, pois assim poderá economizar bastante.

Deslocamentos

A melhor forma de se explorar Londres é com o transporte público, que diga-se de passagem, é muito eficiente e organizado, com uma malha que cobre os principais pontos turísticos.

O seu melhor amigo para os deslocamentos em Londres é o cartão Oyster, vendido por 5 libras. Você pode carregá-lo com qualquer valor e também com passe diário, semanal, mensal ou anual. Ele garantirá uma boa economia, pois as passagens com ele custam bem menos do que se pagando em dinheiro.

Assim, se pretender utilizar o transporte público vale muito a pena comprar o Oyster. Se pretender andar bastante de ônibus ou metrô recomenda-se carregar o cartão com um passe diário ou semanal. Faça as contas e veja qual é a opção mais vantajosa para você.
As tarifas podem ser consultadas em:
https://tfl.gov.uk/cdn/static/cms/documents/tube-dlr-lo-adult-fares.pdf

As principais atrações turísticas estão dentro da zona 1 e 2 do metrô.

Comprar um Oyster e carregá-lo é muito fácil, basta utilizar as máquinas de autoatendimento nas estações de metrô. É também possível comprá-los nos guichês das estações.

Ao terminar de utilizar o Oyster você pode obter as 5 libras que pagou por ele e também o saldo não utilizado de volta, basta se dirigir a qualquer guichê do metrô ou a uma máquina de auto atendimento que possua o serviço "Oyster refund".

Os ônibus não aceitam pagamentos em dinheiro!

Transporte a partir do Aeroporto Heathrow

O aeroporto está localizado a aproximadamente 30 km do centro de Londres. Para ir do aeroporto Heathrow até o seu hotel são várias as opções disponíveis:

- Táxis: sem dúvida a opção mais confortável para se chegar ao seu hotel, mas também a mais cara. Uma corrida até o centro custa mais de 70 libras e demora cerca de uma hora.
-  Trem Heathrow Express: é a forma mais rápida para se chegar a região central de Londres. Em apenas 15 minutos o trem chega na estação Paddington. O trem é direto, sem nenhuma escala. São duas as estações no aeroporto: uma no Terminal 5 e outra que serve os Terminais 1-3. Se você desembarcar no Terminal 4 precisará trocar de trem, mas sem nenhuma taxa extra. A passagem em 2015 custa 21,50 libras só de ida ou 35 libras ida e volta, se comprada on-line, no guichê ou na máquina de auto atendimento. Se você comprar dentro do trem terá um acréscimo de 5 libras. A partir da estação Paddington você pode pegar um táxi ou então ir de metrô até seu destino. Esse trem opera diariamente das 5 à meia-noite, com saídas a cada 15 minutos aproximadamente.
- Metrô: é a opção mais barata. São três as estações de metrô no aeroporto: no Terminal 5, 4 e 1-2-3. A linha azul escura (Piccadilly) começa no aeroporto e passa pelo centro de Londres, com opções de conexões para as demais linhas e também ônibus. A viagem até a estação King Cross demora cerca de 50 minutos. Como o aeroporto é o início da linha, é bem fácil encontrar lugar para sentar e acomodar as malas. O horário de funcionamento é das 5 à meia-noite, com saídas em intervalos de poucos minutos.
- Trem Heathrow Connect: é um trem com paradas, que leva cerca de 30 minutos até a estação Paddington e custa em 2015: 10,10 libras só ida ou 20,10 ida e volta.
- Ônibus National Express: liga o aeroporto a estação de ônibus Victoria, na região central de Londres. A viagem demora de 40 minutos a uma hora e meia. A passagem custa a partir de 6 libras.
- Ônibus noturno: a partir da meia-noite até as 5 horas a única opção de transporte público é o ônibus N9, que tem a Trafalgar Square como destino final, no centro de Londres. A viagem dura cerca de uma hora. Não é possível pagar em dinheiro, é preciso ter um oyster, travelcard ou passe.

Compras

São muitas as opções de lojas em Londres. Você não terá dificuldade em encontrar onde gastar! As principais lojas de departamentos estão localizadas em Oxford Circus e Piccadilly Circus.
Por toda a cidade você encontrará vários mini-mercados e lojas de conveniência. Muitas delas vendem comida pronta, sanduíches prontos, bebidas, pães e frutas.

Atrações

São muitas as atrações de Londres. Assim, descrevemos a seguir as mais importantes:

Palácio de Westminster e o Big Ben

O Palácio de Westminster é um dos principais cartões postais de Londres, localizado às margens do Rio Tâmisa. É nele que está o Big Ben, o relógio mais conhecido do mundo! Atração imperdível para quem visita Londres. Vale a pena visitá-lo tanto durante o dia como também à noite, pois a iluminação é muito bonita e torna o cenário ainda mais especial. Boas fotos podem ser tiradas do início ou meio da ponte Westminster Bridge.




Estação do metrô: Westminster (Jubilee, Circle e District Lines)

Palácio de Buckingham

O Palácio de Buckingham é a residência oficial e casa de trabalho da Rainha Elizabeth. O Palácio é imenso, tendo 77 mil metros quadrados de área construída.



A entrada no Palácio para visitação só é permitida durante o verão, quando a Rainha Elizabeth vai para sua residência particular na Escócia. O ingresso é pago e recomenda-se reservar pela Internet com antecedência. Fizemos o tour das Salas de Estado e adoramos. O lugar é incrível!

A troca da guarda é um evento muito importante e que atrai milhares de turistas. O lugar fica muito cheio. A troca acontece às 11:30hs, podendo ser diariamente ou em dias alternados: cheque no site oficial os dias de realização da troca da guarda.
Procure chegar antes para garantir um bom lugar. Tenha muito cuidado com os batedores de carteira nesse lugar.

Estações de metrô próximas: St. James Park (Circle e District), Green Park (Jubilee, Piccadilly e Victoria) e Victoria (Circle, Victoria e District). Para o portão principal, achei a estão St. James Park mais próxima.

British Museum

Esse museu possui uma coleção muito valiosa e importante, com 8 milhões de peças históricas de toda a humanidade. Ele é enorme e dividido em diferentes áreas. Ao chegar, pegue um mapa e programe o seu roteiro, levando em conta suas prioridades e o tempo disponível. Para conhecer tudo você precisará de um dia inteiro. Vale muito a pena visitar esse museu, mesmo que você não seja fã de museus.


A entrada é grátis!

Estações de metrô próximas: Tottenham Court Road (Linha Central e Northern) e Holborn (Piccadilly e Central). As estações são próximas ao museu. Assim, ao sair da estação procure se localizar no mapa e então caminhe até o museu.
Horário de funcionamento: todos os dias das 10 às 17hs. Na sexta-feira o museu fecha mais tarde, às 20:30hs.

National Gallery

Está localizada em uma das principais praças de Londres, a Trafalgar Square, no coração da cidade. O acervo conta com mais de 2.300 obras. Lá você poderá encontrar pinturas de artistas importantes, como, por exemplo: Leonardo da Vinci, Raphael, Michelangelo, Van Gogh e Claude Monet.

Só pela sua arquitetura já vale a pena visitar o museu, pelo menos para tirar fotos de sua fachada.

A entrada é grátis!



Horário de funcionamento: todos os dias das 10 às 18hs. Na sexta-feira funciona até às 21hs. Não abre no período de 24 a 26 de dezembro e também no dia 1º de janeiro.

Estação de metrô: Charing Cross (Linhas Bakerloo e Northern)

Tate Modern

Esse museu de arte moderna e contemporânea foi inaugurado em 2000 e tem uma localização privilegiada, à beira do rio Tâmisa, com vista para a London Bridge e em frente à Millennium Bridge. 

O museu possui sete andares e abriga importantes obras. Artistas como Salvador Dali, Claude Monet e Pablo Picasso estão presentes. Para explorar o museu com calma, você precisará de bastante tempo.
A entrada é grátis e o museu ainda oferece Internet wifi grátis.

Horário de funcionamento: domingo à quinta, das 10 às 18hs; sexta e sábado, das 10 às 22hs.
Estações de metrô: Southwark (Jubilee Line) ou Blackfriars (Circle e District).

Natural History Museum

O Museu de História Natural de Londres é imenso e abriga coleções imperdíveis, como a dos dinossauros. O lugar é muito bonito, tanto por fora como também por dentro. Vale muito a pena visitar esse museu, mesmo que você não seja fã. Se você puder escolher visitar apenas um museu, nossa sugestão é que escolha esse.

Nos finais de semana o museu costuma ficar bem cheio, com fila para entrar nas salas das principais atrações, como a dos dinossauros.



A entrada é grátis!

Horário de funcionamento: todos os dias, das 10 às 17:50hs, sendo a última admissão às 17:30hs.

Estação de metrô: Sout Kensington (District, Circle e Piccadilly Line).

Museu de Cera Madame Tussauds

Nesse museu de cera você terá a oportunidade de ver estátuas perfeitas de estrelas do mundo artístico e também personalidades históricas, como Nelson Mandela. O museu é atualizado com frequência e o acerto está sempre sendo renovado e incrementado.

O lugar é bem animado e estava bastante cheio quando fomos. O ambiente é legal, bem descontraído. Boa oportunidade para fotografar muitas estrelas e personalidades!


Para conhecer tudo com calma recomendamos dedicar pelo menos três horas para essa atração.

Horário de funcionamento: variável de acordo com a época do ano. Confira em: https://www.madametussauds.co.uk/london/en/plan-your-visit/opening-times/

Estação do metrô: Baker Street (Circle, Hammersmity & City, Metropolitan, Jubilee e Bakerloo Lines)


A London Eye é um dos cartões postais de Londres e uma das atrações turísticas mais visitadas. É a terceira maior roda-gigante do mundo, com 135 metros de altura. Oferece vistas em 360 graus da cidade em um "voo" que dura cerca de 30 minutos.


É um passeio imperdível para quem visita Londres, pois as vistas das cidades são lindas. É possível assistir a um filme 4D curtinho e bem legal antes ou depois de realizar o "voo".

Além de ir andar na London Eye, você pode aproveitar as outras atrações no South Bank, em Westminster, como a London Dungeon e o London Aquarium. Tem um calçadão super legal para caminhadas, com muitas atrações e vistas da cidade de Londres. Pertinho da li está o Parlamento (onde fica o Big Ben): você precisará atravessar a ponte e dela terá lindas vistas tanto da London Eye como do Parlamento e do Big Ben.

O ingresso pode ser comprado no local, sem hora marcada ou pela Internet: https://www.londoneye.com

Horário de funcionamento: varia de acordo com a época do ano, assim, recomenda-se visitar o site da tração: https://www.londoneye.com.

Estações de metrô: você precisará caminhar um pouquinho para chegar até a London Eye desde as estações de Waterloo (Bakerloo, Northern, Waterloo & City e Jubilee Lines) e Westminster (Jubilee, District e Circle Lines).

Tower Bridge

A Ponte de Londres foi inaugurada em 1894, localizada ao lado da Torre de Londres e ligando as margens do Rio Tâmisa. É um das atrações turísticas mais visitadas de Londres e marcou presença em diversos filmes conhecidos.



Além de servir de passagem para veículos e pedestres sobre o Rio Tâmisa, a ponte possui uma exposição permanente sobre a sua história, sendo uma atração bastante interessante: a Tower Bridge Experience. Nessa atração, você terá a oportunidade de subir até o nível superior da ponte e poderá caminhar sob o piso de vidro, com uma vista muito legal. A atração também inclui um vídeo sobre a Ponte e uma visitação à sala dos motores.


Não deixe de ir conhecer a Ponte de Londres. Aproveite para caminhar pelas margens do Rio Tâmisa, cheia de atrações interessantes.

Estação do metrô: Tower Hill (Circle e District Line)

Torre de Londres

A Tower of London (Torre de Londres) está localizada às margens do Rio Tâmisa e pertinho da London Bridge. Foi construída para desempenhar duas funções: a de forte e residência da monarquia. Ao longo dos anos, a função da Torre foi alterada muitas vezes.



Não deixe de ir conhecer a Torre de Londres, nem que seja apenas para tirar foto do lado de fora. Após, aproveite para atravessar a Tower Bridge a pé e depois caminhar pela margem do Rio Tâmisa até o museu Tate Modern. Então, atravesse a Millenium Bridge.

Estação do metrô: Tower Hill (Circle e District Line)




Millennium Bridge

É uma ponte somente para pedestres, sobre o Rio Tâmisa, com design futurista e ligando a St. Paul's Cathedral ao museu Tate Modern. Como não tem uma estação de metrô próxima ao Tate Modern, uma opção é atravessar a ponte e pegar o metrô na estação Mansion ou St. Pauls.


Estações do metrô: St. Paul's (Central Line) e Mansion House (Circle e District Line).

St. Paul's Cathedral

A Catedral Anglicana de São Paulo é um dos principais cartões postais de Londres. Foi aqui onde o Príncipe Charles se casou com a Princesa Diana em 1981. 

A Catedral possui uma das maiores cúpulas do mundo, arquitetada por Sir Christopher Wren. A cúpula, além de ser muito bonita, oferece uma visão panorâmica de Londres.

Vale muito a pena visitar a Catedral, mesmo que você não queira entrar, pois a construção é muito bonita e imponente.


Horário para visitação: segunda a sábado, das 8:30hs, às 16hs. 

Estações de metrô: St. Pauls (Central Line) - a mais próxima ou Mansion House (Circle e District Line).

Westminster Abbey

A Abadia de Westminster é uma das igrejas mais importantes do Reino Unido. É o local de coroação da monarquia. Muitas personalidades importantes estão sepultadas aqui, como: Willian Shakerspeare, Sir Isaac Newton e Charles Darwin.



Foi neste Abadia em que se casaram, em abril de 2011, o Príncipe William com Kate Middleton.

A Abadia foi arquitetada em estilo gótico e atrai milhares de visitantes. Não deixe de ir conhecer, mesmo que não tenha a intensão de entrar.



Horário de funcionamento: segunda, terça, quinta e sexta-feira, das 9:30hs às 15:30hs; quarta-feira, das 9:30hs às 18hs; sábado, das 9:30hs às 13:30hs. 



É possível entrar na igreja e conhecer sua nave durante a missa chamada Evensong, na qual participa o coral da igreja, sem pagar a entrada. A missa é realizada às segundas, terças, quintas e sexta-feiras às 17hs; aos sábados e domingos, às 15hs. É preciso ficar até o final da missa, que dura cerca de 50 minutos. Chegue um pouco antes do início da missa, pois os horários são limitados.

Estação do metrô: Westminster (Jubilee, Circle e District Lines)

Regent's Park

É uma das principais áreas verdes de Londres, oferecendo muitas atrações interessantes e servindo de casa para muitos animais silvestres. Tem um lago muito bonito, onde os barcos desfilam aos domingos.

O Zoológico de Londres está localizado nesse parque, sendo uma das suas principais atrações. Conhecer as principais áreas do parque leva bastante tempo. Você pode facilmente gastar um dia todo caminhando e apreciando as paisagens. Para facilitar, você pode alugar uma bicicleta em uma das diferentes estações espalhadas pelo parque.

Estações de metrô: Baker Street (Bakerloo, Circle, Jubilee, Metropolitan e Hammersmith & City Lines) ou Regent’s Park (Bakerloo Line).

Kensington Gardens

Este parque está separado do seu vizinho Hyde Park pela Serpentine Bridge e pela West Carriage Drive a oeste. Aqui está localizado o Palácio de Kensington, onde residem William e Kate, que são o Duque e a Duquesa de Cambridge e também o Príncipe George.



Muito bom para quem gosta de caminhar, fazer piquenique ou andar de bicicleta. O lugar é bem tranquilo e tem atrações interessantes, como, por exemplo:

- Memorial da Princesa Diana: é um playground baseado no tema do personagem Peter Pan.
- Estátua de bronze do Peter Pan.
- Italian Gardens: jardim muito bonito, ótimo para fotos.
- Albert Memorial: monumento com enormes esculturas e uma estátua de ouro do Príncipe Albert.
- Round Pound: é um dos lugares mais bonitos e fotografados do parque. Ótimo para descansar e relaxar apreciando a vista.
- Palácio de Kensington: onde vivem atualmente o Duques de Cambridge, William e Kate, e o Príncipe George.


Estações do metrô: Lancaster Gate (Central Line), Bayswater (District Line) e Queensway (Central Line)

Hyde Park

O Hyde Park é o mais famoso parque de Londres, localizado no distrito de Westminster, contendo milhares de árvores e muitos animais silvestres.

O parque é muito bonito e bem cuidado, com muitas atrações e opções de lazer. Uma atração legal é andar de barquinho no lago Serpentine ou então tomar banho de sol em uma das espreguiçadeiras espalhadas pelo parque.


Para conhecer bem o parque pode ser necessário passar o dia todo nele. Para ajudar, você pode alugar uma bicicleta em uma das diferentes estações existentes dentro do parque.

All England Lawn Tennis Club - Wimbledon

Atração imperdível para os fãs do tênis: uma visita ao museu do Torneio de Wimbledon e também um tour guiado pelo complexo que sedia o mais antigo e famoso torneio de tênis do mundo, que é um quatro Grand Slam.


O complexo fica localizado em uma área residencial bem tranquila e bonita, não muito distante do centro de Londres, mas na zona 3 do metrô (estação Southfields). Assim, se você não tiver um passe diário que inclua a zona 3, uma opção é descer na última estação da zona 2 (East Putney) e lá pegar um ônibus e então descer bem perto da entrada.


Horário de funcionamento: diariamente, das 10 às 17:30hs. Recomenda-se reservar a visita guiada pela Internet, com antecedência.

Como chegar: a maneira mais fácil é pegar o metrô até a estação de Southfields (District Line) e então pegar o ônibus 493.

Abbey Road

O Abbey Studio ficou muito famoso após os Beatles colocarem seu nome em um disco. A capa do disco é uma foto dos integrantes da banda atravessando a rua em uma faixa de pedestres, localizada bem próxima ao estúdio. 


Muitas pessoas que estão visitando Londres vão até essa faixa para tirar fotos, tentando reproduzir a foto clássica dos Beatles.


Não tem semáforo, então é preciso contar com a boa vontade dos motoristas para poder atravessar a rua e até mesmo parar em cima da faixa para tirar fotos. Muitos motoristas têm paciência, mas alguns não param ou buzinam para o motorista educado que parou.

Aproveite para tirar algumas fotos atravessando a rua e também em frente ao estúdio, que fica pertinho da faixa. Conheça também o muro do estúdio, cheio de mensagens escritas pelos fãs dos Beatles. 

Como chegar: St. John's Wood (Jubilee Line). Atenção! A estação do metrô Abbey Road não fica próximo da atração. 

Ao sair da estação, siga pela rua Grove End Rd. por cerca de 5 minutos, que você então chegará na esquina com a Abbey Road e a faixa de pedestres mais famosa e fotografada do mundo!

É o maior castelo ocupado do mundo, onde a Rainha Elizabeth costuma passar os finais de semana. O castelo é muito bonito e bem cuidado, abrigando importantes obras da Coleção Real. 


O castelo fica em Windsor, cidade não muito distante de Londres. A cidade é muito bonita, sendo também uma atração a ser visitada.


Assim, se você estiver procurando alguma cidade próxima a Londres para conhecer, uma dica é visitar Windsor, pois além do castelo poderá passear pela cidade.



Horário de funcionamento: de março a outubro, das 9:45hs às 17:15hs; de novembro a fevereiro, das 9:45hs às 16:15hs. 

Como chegar: a forma mais rápida e cômoda e de se chegar a Windsor é de trem. Você pode ir de metrô até a estação Paddington e lá comprar a passagem para Windsor. Você precisará trocar de trem em Slough, mas é muito fácil. De Paddington até Windsor a viagem leva cerca de 30 minutos, contando o tempo de conexão.

Piccadilly Circus

Essa praça bem no coração de Londres é muito visitada por turistas, sendo um dos pontos turísticos mais fotografados da cidade. O lugar é cheio de lojas, bares e restaurantes nos arredores. Vale a pena ir conhecer, preferencialmente à noite, quando o lugar fica ainda mais agitado. Aproveite para ver a estátua de Eros.

Estações de metrô: Piccadilly Circus (Piccadilly e Bakerloo Lines)

Emirates Stadium

É a casa do Arsenal, um dos grandes times de futebol da Europa. Você pode ir conhecer o estádio apenas por fora, comprar ingresso para assistir a um jogo ou então fazer o tour guiado.

Estação de metrô: Arsenal (Piccadilly Line)

Convent Garden

Esse lugar é muito famoso por seu comércio, restaurantes, bares, teatros e clubes noturnos. Muitos artistas de rua se apresentam em sua praça central. O lugar fica muito movimentado à noite, principalmente aos finais de semana. Vale a pena passar por lá, nem que seja só para ver o movimento.

Estação do metrô: Convent Garden  (Piccadilly Line)


Agradecimentos

Agradecemos ao Visit Britain (www.visitbritain.compor toda a colaboração nesta viagem.

Um comentário:

  1. Oi, Juliano! Que delícia ler sobre a viagem de vocês! Londres é sempre maravilhosa e, como você diz, há sempre novidades para ver nesta cidade. Fotos lindas e dias maravilhosos, que vocês pegaram. Parabéns pelo post que está muito instrutivo. Abraço, Adriana

    ResponderExcluir